Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Imprensa Notícias 2020 março Curso de inseminação artificial em Batalha ensina o método Shiva para produtores leiteiros
13/03/2020 - 17h00m

Curso de inseminação artificial em Batalha ensina o método Shiva para produtores leiteiros

O curso, com especificidade em bovinos, aconteceu do dia 9 à 13 de março

Curso de inseminação artificial em Batalha ensina o método Shiva para produtores leiteiros
Texto de Sarah Lima
 
Na última quinta-feira (12), em parceria com o Município de Batalha, a Secretaria da Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura do Estado de Alagoas (Seagri) promoveu o curso de Inseminação Artificial em Bovinos. A ocasião teve como objetivo explanar a utilização do método Shiva.
 
A técnica utilizada no curso é usada como ferramenta para o melhoramento genético, gerando mais produtividade em todos os rebanhos. De acordo com o instrutor Rogério Madeiro, a ferramenta é de grande ajuda nas produções locais.  "A grande preocupação do Governo do Estado é aumentar a produtividade dos pequenos produtores, também, sem esquecer dos grandes”, disse. Ele ainda ressaltou que a região é uma bacia leiteira e por isso eles querem dar maiores oportunidades aos trabalhadores da região. “Aumentando a produtividade, você consegue concorrer e viver nesse mundo de produção de leite", contou. 
 
O secretário da Seagri, João Lessa, reafirmou o papel da secretaria como um impulsionador das boas práticas que acontecem nos interiores de Alagoas. “Aos poucos, estamos buscando dar todo apoio e estrutura para que essas pessoas possam se especializar e gerar benefícios às suas regiões. O Governo de Alagoas segue firme no plano de melhoramento genético do gado leiteiro.”, explicou o gestor. 
 
Durante todo o curso, foram ministradas aulas práticas e teóricas, totalizando 40 horas. Professores da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) e zootecnistas realizaram palestras e visitaram fazendas que se destacam na produção de leite e estão tendo um bom rendimento na atividade.
 
Para Lara dos Santos, estudante de medicina veterinária, o curso foi muito importante para uma nova aprendizagem aliada a técnica. "A atividade tem me agregado muito conhecimento, muita prática. Eu, enquanto aluna, não conhecia bem como é a vaca, como é inseminar um animal. O curso somou um conhecimento bem mais prático", relatou.
 
As turmas são compostas por estudantes de medicina veterinária, pequenos produtores da região e funcionários de fazendas. Até o momento, duas turmas estão formadas, enquanto uma permanece em andamento.
Ações do documento