Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Imprensa Notícias 2018 Novembro Agricultura de precisão é apresentada em Seminário de Grãos
27/11/2018 - 14h50m

Agricultura de precisão é apresentada em Seminário de Grãos

Ferramentas de alta tecnologia são fundamentais para tomadas de decisões no campo

Agricultura de precisão é apresentada em Seminário de Grãos

Texto e fotos Ronaldo Lima

Durante a realização do IV Seminário de Grãos de Alagoas, que acontece no Centro de Convenções de Maceió até esta terça-feira (13), produtores, pesquisadores, técnicos e gestores também tiveram a oportunidade de conhecer o que há de mais moderno em agricultura de precisão. Os serviços e a tecnologia foram expostas no painel empresarial do evento.

Mário Taveira, representante da empresa de consultoria agrícola SGS Unigeo, do estado de Goiás, ministrou palestra aos participantes sobre a primeira franquia da empresa na região Nordeste, instalada desde o início do mês em Alagoas.

A empresa passa a oferecer aos agricultores amplo portfólio de produtos e serviços, como levantamento topográfico da área e benfeitorias, coleta de amostras de solo georreferenciadas, interpretação dos resultados analíticos; recomendação de corretivos e fertilizantes a taxa variada e levantamento de nematoides, entre outros.

“Alagoas tem muito potencial para elevar sua produção de grãos, especialmente agora em que há uma forte transição da cultura de cana-de-açúcar para outros cultivos, como a soja e o milho, e o uso de tecnologia de precisão é imprescindível para a segurança na produtividade”, explica o especialista em Engenharia da SGS Unigeo, Márcio Taveira.

Segundo Taveira, a empresa é especializada em tecnologia para apoiar o produtor rural na tomada de decisões para elevar a produtividade no campo e assegurar uma maior rentabilidade econômica e de produção.

Para o secretário da Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura, Henrique Soares, Alagoas faz parte do SEALBA, acrônimo para Sergipe, Alagoas e Bahia, e vem se consolidando como a nova fronteira agrícola do Nordeste.

“Em virtude das dificuldades econômicas do setor sucroenergético, os grãos vem substituindo áreas que deixaram de ser plantadas com cana de açúcar e a região vem recebendo muito investimento de produtores locais e de outros estados do país”, afirma Henrique Soares.

Márcio Taveira destaca ainda que os novos pacotes tecnológicos disponibilizados são importantes para apoiarem os produtores rurais na transição da cana de açúcar para os grãos. “É necessário investir em melhoramento do solo para conseguir melhores resultados, principalmente com tecnologia de ponta”.

 
Ações do documento