Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Imprensa Notícias 2018 Abril Feira do Peixe Vivo comercializa 9,2 toneladas de pescados
13/04/2018 - 10h45m

Feira do Peixe Vivo comercializa 9,2 toneladas de pescados

Durante dois dias, o faturamento atingiu R$ 145 mil entre peixes vivos de água doce, marinha e moluscos

Feira do Peixe Vivo comercializa 9,2 toneladas de pescados

Texto e fotos de Ronaldo Lima

Com sucesso de público e vendas, a 5ª edição da Feira do Peixe comercializou 9,2 toneladas de pescados, com um faturamento líquido de R$ 145 mil, durante os dois dias do evento. A tradicional feira é uma iniciativa do Governo de Alagoas, por meio da Secretaria da Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura, com patrocínio do Seabre/AL.

Durante os dias do evento, o Parque da Pecuária, no Trapiche da Barra, recebeu milhares de consumidores que tradicionalmente escolhem o pescado como alimento na Semana Santa. E variedade de produtos foi o que não faltou na Feira do Peixe Vivo.

Das 9,2 toneladas comercializadas pelos produtores, cinco toneladas foram de espécies de peixe vivo, a exemplo da tilápia, surubim, tambaqui, pirarucu e tucunaré, que ficaram à disposição do público consumidor em tanques suspensos no local da feira.

Como explica o secretário da Agricultura, Pecuária, Pesca de Aquicultura, Antônio Santiago, a tradicional Feira do Peixe Vivo visa incentivar a produção e a comercialização de pescados em todas as regiões de Alagoas, possibilitando assim geração de renda aos agricultores familiares.

“Além dos pescados e mariscos, o público consumidor alagoano também teve a oportunidade de adquirir produtos da agricultura familiar como hortaliças, o bredo, coco e ainda o chocolate”, esclarece o secretário Antônio Santiago.

Para Rosângela Matos, funcionária pública, e que visita a feira há três anos, afirma que o ambiente escolhido é amplo, limpo, coberto, facilita as compras e tem produtos de qualidade e bons preços. “Todo ano faço minhas compras da semana santa e não enfrento fila na hora de pagar”, comemora.

O superintendente de Aquicultura da Seagri, Luciano Barros, esclarece que o sucesso de público e de venda é um dos pontos positivos, e que a edição do próximo ano a ideia é incrementar ainda mais a logística da feira.

“Ficou comprovado que a feira do peixe vivo já é uma tradição em Maceió, o que facilita e muito a vida dos consumidores na Semana Santa”, afirma Luciano.

De acordo com o consultor do Seabre, Henrique Soares, a Feira do Peixe Vivo é muito importante porque leva o produtor a negociar diretamente com o consumidor final, o que estabelece uma política de preços mais justos.

“O Sebrae entende que patrocinar feiras, como a do Peixe vivo, é colaborar com o lucro dos produtores e a economia do preço final para o público consumidor”, esclarece Henrique Soares.  

No evento, dentre os peixes marinhos foram oferecidos arabaiana, tainha, pescada, garaçuma, curimã, carapeba, camurim, chareu, cioba, dourado, cavala, agulhinha, sardinha e boca mole.

Participaram da Feira do Peixe Vivo produtores das Colônias de Pescas Z-16 do Trapiche da Barra, e Z-2, do Pontal da Barra. Produtores do Perímetro Irrigado de Boacica, e Lagoa do Retiro, do município de Junqueiro, além dos grupos Lagoa Escura Pescados, de Campo Alegre, Piscicultura DuBosque, de Junqueiro, e Unipesca de Piaçabuçú.

Grupos apoiados pelo Programa de Arranjo Produtivo Local (PAPL) e produtos da apicultura da (COPEABS) também marcaram presenças com a venda de hortaliças e outros produtos.

Nesta edição, a Seagri contou com o apoio e parcerias da Codevasf, Federação dos Pescadores (Fepeal), Ideral, Instituto do Meio Ambiente (IMA), Secretaria do Esporte, Lazer e Juventude (Selaj), Cooperativa Pindorama, Corpo de Bombeiros e Associação dos Criadores de Alagoas (ACA).

Ações do documento