Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias 2012 Novembro Criadores de Poço das Trincheiras realizam exposição e torneio leiteiro
20/11/2012 - 08h43m

Criadores de Poço das Trincheiras realizam exposição e torneio leiteiro

Apesar da seca, eles vão expor resultados do Projeto Balde Cheio e estimular o setor

Criadores de Poço das Trincheiras realizam exposição e torneio leiteiro

Criadores são atendidos pelo Balde Cheio em Poço das Trincheiras (foto: Ascom/Seagri)

Ascom Seagri

Pequenos criadores do município de Poço das Trincheiras, no Sertão de Alagoas, vão realizar uma exposição de animais e um torneio leiteiro, no período de 30 de novembro a 2 de dezembro, com o objetivo de mostrar os resultados das ações do Projeto Balde Cheio e motivar o setor produtivo, que passa por dificuldades devido à estiagem prolongada que atinge a região.


A atividade será realizada na comunidade Patos pela Associação Agroleite e contará com pelo menos 40 criadores, que receberam dois módulos do Balde Cheio. Segundo o técnico da Secretaria de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Agrário (Seagri) que acompanha os produtores, José Valmiro Gomes, o grupo irá expor animais obtidos a partir de inseminação artificial.


“Eles investem na melhoria genética do rebanho com essa prática, que está sendo fortalecida por meio do projeto. Outro resultado que eles vão apresentar, com um dia de campo, será a produção de palma superadensada para o gado”, comentou José Valmiro Gomes.


De acordo com ele, o agricultor Cícero da Cruz Silva, da comunidade Lagoa do Pau Ferro, em Poço das Trincheiras, foi orientado, cerca de três anos atrás, a plantar quatro tarefas de terra com palma superadensada – uma técnica para elevar a produtividade em áreas pequenas com o uso de adubação, espaçamento e alguns cuidados.


Agora, mesmo com a seca, ele possui palma para alimentar os 60 animais da propriedade e ainda obtém renda extra com a venda do produto que, segundo José Valmiro Gomes, se tornou o “ouro verde”. “Uma tarefa de palma na região chega a ser vendida por um preço que varia entre R$ 4 e R$ 5 mil”, destacou. Outros agricultores, segundo ele, foram orientados e conseguiram produzir milho: uma parte serve para alimentar a família e outra virou silagem para alimentar o gado.


Incentivo – “A realização da exposição e do torneio leiteiro é mais para estimular os produtores e mostrar que é possível conviver e produzir durante a estiagem. É preciso ter orientação e utilizar as tecnologias adequadas”, apontou o técnico da Seagri.


Para o secretário de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Agrário, José Marinho Júnior, a convivência com a seca faz parte da metodologia de diversos programas conduzidos pela pasta. “O Balde Cheio, o Alagoas Mais Leite, o Alagoas Mais Ovinos e a construção de cisternas e barragens subterrâneas, que vamos construir por meio de um convênio com o governo federal, são os melhores exemplos”, citou.


“Além de agregar valor à produção e organizar os produtores, queremos repassar as técnicas adequadas para convivência durante os períodos de estiagem, uma vez que essa situação sempre vai ocorrer em Alagoas. Um dos pontos fundamentais é garantir a produção de forragens para alimentar os animais, seja por meio da palma, seja por meio do sorgo. Em todas essas iniciativas contamos com o apoio do governador Teotonio Vilela, que entende a importância da agropecuária para o Estado”, frisou o secretário.


As atividades que serão realizadas na comunidade Patos, de 30 de novembro a 2 de dezembro, contam com o apoio da Seagri e da Emater/AL, por meio da Gerência Regional do Médio Sertão.

Ações do documento