Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias 2010 Novembro Agricultores conhecem aplicação da manipueira na alimentação animal
26/11/2010 - 10h13m

Agricultores conhecem aplicação da manipueira na alimentação animal

Líquido é resíduo da produção da farinha e, ao invés de ser jogado no meio ambiente, pode servir para alimentar o gado

Agricultores conhecem aplicação da manipueira na alimentação animal

Agricultores recebem informações sobre a utilização da manipueira na alimentação animal (foto: Ascom/Seagri)

Diego Barros

Muitos agricultores ainda não sabiam, e alguns apenas tinham ouvido falar, mas nesta quinta-feira (25), durante um dia de campo em Palmeira dos Índios, eles tiveram a certeza de que a manipueira, um líquido esbranquiçado que resulta da produção da farinha, pode ser utilizada como complemento alimentar para o gado.

Segundo o técnico em agropecuária Valter Loureiro, da Secretaria de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Agrário (Seagri), que conduziu as explicações, a manipueira é rica em nutrientes e pode dar ganho de peso aos animais. Ele destacou que o líquido só deve ser oferecido ao gado em sua forma pura, sem misturar nem mesmo com a água, e em dosagens pequenas.

“Mas antes de dar aos animais, é preciso esperar uns quatro dias depois da obtenção da manipueira. E o criador deve selecionar um grupo de animais para oferecê-la apenas como complemento alimentar, que deve ser dada aos poucos, até eles se acostumarem”, ressaltou o técnico.

De acordo com o zootecnista Tarcízio Ferro, com o uso da manipueira como complemento alimentar, o ganho de peso dos animais pode chegar a 700 gramas por dia. Sem ela, esse ganho é de apenas 300 gramas.

“Nós sempre levamos grupos de agricultores de um município para outro, onde a manipueira já é utilizada para alimentar o gado, e assim eles vão percebendo que esse uso é viável”, destacou. Segundo ele, o líquido já é utilizado para alimentar bois e vacas por criadores dos municípios de Junqueiro e São Sebastião.

Interesse – Durante as atividades do dia de campo, um dos criadores que se mostraram interessados para dar um novo destino à manipueira era Adeildo Silva de Araújo, do povoado Santo Antônio, na zona rural de Igaci. “Tenho interesse em usar a manipueira. Eu já dava para o gado a maniva, que é a parte de cima, das folhas, e a casca da mandioca”, afirmou o criador.

Outro agricultor que se interessou pelo uso da manipueira na alimentação animal foi José Pereira da Silva. Segundo ele, o líquido sempre foi jogado fora, mas a partir de agora terá um novo destino.

Os estudos para aplicação da manipueira na alimentação animal começaram na Embrapa de Cruz das Almas, na Bahia, e hoje já estão difundidos em boa parte do Nordeste.

Outras aplicações – Os técnicos explicaram ainda que a manipueira também pode ser utilizada como fertilizante, adubo, herbicida e nematicida.


O dia de campo desta quinta-feira foi realizado pela Embapa/AL, em parceria com a Secretaria de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Agrário (Seagri), na comunidade Salgada, zona rural de Palmeira dos Índios. Participaram das atividades mais de 100 pessoas, entre agricultores da região, pesquisadores e técnicos.

Ações do documento